Guias Alimentares

Guias Alimentares

Guias Alimentares

Guias Alimentares

Dra Melissa Murillo, Nutricionista

Os Guias Alimentares para os americanos, são atualizados a cada cinco anos e servem como base de campanhas de saúde pública em todo o país, com o fim de reduzir as taxas de doenças cardíacas, diabetes e câncer. Não são só influentes nos Estados Unidos, mas em todo o mundo, pois ajudam a estabelecer diretrizes de como deve ser uma alimentação saudável.

No último dia 7 de janeiro, o governo federal dos Estados Unidos aconselhou a sua população o seguinte:

Consumir de três a cinco copos de café por dia, para ter uma dieta saudável. Oficialmente, foi aprovado o consumo de café.
Não comer um bom café da manhã, já não é considerado um perigo para a saúde.
A recomendação de consumo máximo de 300 mg de colesterol por dia, foi descartado. Os especialistas indicam que o colesterol não é um nutriente para o qual você tenha que se alarmar.
Consumir máximo 2300 mg de sódio por dia. Esta é a quantidade de sódio contida em uma colher de chá de sal.

Apesar destas alterações, existem outras recomendações que se têm mantido ao longo dos anos. Tais como:

Aumentar o consumo de frutas, vegetais e grãos integrais.
Diminuir o consumo de açúcar adicionado.
Consumir, no máximo, 10% de calorias diárias em gorduras saturadas.

A carne e os produtos lácteos, são fonte de gorduras saturadas. Desta forma, os Guias Alimentares, direta ou indiretamente, afetam o consumo de carne, o qual, por si só, tem um grande peso a nível político, já que a produção de carnes afeta os recursos naturais. Além disso, existem outros argumentos sobre a moralidade e a saúde, embora os estudos relacionados com os efeitos do consumo de carne, continuam instáveis.

Alguns grupos apoiam as Guias Alimentares em que se deve diminuir o consumo de gorduras saturadas, pois aumentam o colesterol LDL (ruim) no sangue, o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares. No entanto, outros grupos entendem que as Guias devem diminuir o alerta sobre gorduras saturadas e em seu lugar, alertar sobre os problemas de saúde que acarreta o consumo excessivo de carboidratos.

Esta e muitas outras controvérsias na ciência da Nutrição, devem-se à escassez de estudos a longo prazo sobre a alimentação do ser humano. Além de se concentrar em um único alimento ou nutriente, o melhor é guiar-se por um padrão de alimentação saudável, respeitando grupos de alimentos e suas porções.

  • Add Your Comment